Fla vence com tabelinha de Adriano e Love

Em apenas um lance, Vagner Love e Adriano mostraram a força da nova dupla de ataque do Flamengo


28/01/2010 - 1:14 - Globo Esporte

As tabelas e jogadas envolventes do trio ofensivo – Petkovic acabou substituído depois da expulsão de Léo Moura – não apareceram na noite desta quarta-feira, no Maracanã. Mas em apenas um lance, Vagner Love e Adriano mostraram a força da dupla de ataque. A espetacular tabela que resultou no terceiro gol da vitória do Flamengo 3 a 2 sobre o Americano, no entanto, não escondeu a fraca atuação do time.

No único lance que valeu o ingresso, Love e Adriano tabelaram desde o meio-campo, na saída de bola depois do primeiro gol da equipe campista, e o artilheiro do amor tocou com categoria na saída do goleiro. Demonstrando entrosamento não apenas com a bola, os dois lustraram a chuteira um do outro na comemoração. O Imperador, de pênalti, e Fernando fizeram os outros gols flamenguistas – Diego Sales e Itacaré marcaram para o Americano.

A quarta vitória mantém o Rubro-Negro com 100% de aproveitamento e, na frieza dos números, dá motivação para o clássico de domingo, contra o Fluminense, às 19h30m, no Maracanã. A equipe lidera o Grupo A da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, com 12 pontos, mas tem um jogo a mais que o Tricolor, que enfrenta o Duque de Caxias nesta quinta-feira.

O Americano, que chamou a atenção mais uma vez pela fragilidade, está na lanterna, sem ponto algum. O próximo adversário será o Volta Redonda, sábado, às 17h, no Godofredo Cruz.

FLAMENGO: DOIS GOLS APESAR DA PREGUIÇA
O Flamengo não empolgou no primeiro tempo. Muito pelo contrário. Travado, o time foi presa fácil para a marcação até os 40 minutos. Os erros de passe se repetiam, e o meio-campo não conseguia fazer a bola chegar à dupla Adriano e Vagner Love.

Outro elemento do trio de ouro, Petkovic pouco tocou na bola. A primeira chance de perigo saiu apenas aos 27 minutos. Vagner Love recebeu no lado direito da área e, em vez de chutar, tentou encontrar Adriano no meio da área. A zaga cortou parcialmente, e Pet chutou nas pernas do goleiro Wender.

O lance não fez a equipe deslanchar, e o Americano ainda foi prejudicado com um impedimento mal marcado de Zambi, aos 30. Na sequência, mas com o jogo já parado, Diego Salles tocou para o gol vazio – no lance, Zambi e o goleiro Bruno se chocaram, e o camisa 1 permaneceu alguns minutos deitado no gramado recebendo atendimento médico.

O primeiro tempo só não terminou empatado devido a dois lances esporádicos do Flamengo. No primeiro, o zagueiro do Americano Olioza agarrou e derrubou Adriano dentro da área, mesmo com a bola bem distante do rubro-negro, após cruzamento de Kleberson. Pênalti bem marcado, que o Imperador cobrou rasteiro, no canto direito de Wender, para abrir o placar aos 40 minutos.

Aos 46, Bruno, que retirou as tranças do cabelo, saiu mal do gol e, na sobra, Itacaré cabeceou por cima. Antes do intervalo, o Fla “achou” o segundo gol quando Pet cobrou escanteio, Álvaro errou a cabeçada, e Fernando bateu de direita para ampliar aos 50.

TABELA DO IMPÉRIO DO AMOR VALE O INGRESSO
Logo no início do segundo tempo, Itacaré recebeu na grande área, mas chutou por cima do travessão. O Flamengo respondeu aos dois minutos. Vagner Love rolou para Petkovic, que entrou na ponta direita e finalizou rasteiro. A bola entraria se não fosse o carrinho certeiro de Leandro Dias.

O jogo monótono só ganhou emoção quando Léo Moura foi infantilmente expulso, aos 12 minutos. Ele recebeu cartão amarelo por reclamar de uma infração (que realmente aconteceu). O árbitro parou a partida e deu falta técnica contra o Fla. O lateral seguiu protestando e levou o vermelho.

O Flamengo teve um dos raros momentos de brilho ofensivo quando Juan arrancou pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro para Adriano, que ajeitou de letra para Vagner Love. A zaga, porém, chegou antes.

Aos 31, Patric recebeu livre na ponta direita, mas dominou mal e, desequilibrado, chutou por cima do gol. A sonolência rubro-negra foi castigada aos 33. Jader deixou Vagner Love caído no chão, invadiu a área e foi empurrado por Fernando. Na cobrança do pênalti, Diego Salles mandou no canto esquerdo, e Bruno pulou para o lado contrário: 2 a 1.

Seria o início de um aperto? Não. Logo na saída de bola, literalmente, Adriano tocou para Vagner Love e recebeu na frente. O Imperador passou novamente para o companheiro: quatro passes, todos de primeira, até Love entrar na área e tocar por cima do goleiro, aos 36. Na comemoração, os dois se abraçaram e fizeram o gesto de lustrar a chuteira de um do outro. A torcida já provocava o Fluminense quando, aos 46, Itacaré completou cruzamento da direita e diminuiu. No fim das contas, a dupla de ataque rubro-negra, sem precisar contar com nenhum outro companheiro, acabou decidindo a partida em um único lance.

  • Matérias Relacionadas:

Deixe seu comentário